Ativismo na fotografia:

transformando imagens em crítica

Marcelo Brodsky, Artista Visual



CONTEÚDO DO CURSO

22 vídeos 01h 46m Acesso ilimitado por 12 meses 16

Se você se interessa por fotografia e tem vontade de saber mais sobre o uso de imagens como uma ferramenta de ativismo, este é o seu curso.

Marcelo Brodsky, artista visual e fotógrafo argentino, traz uma reflexão a respeito das relações entre arte e vida, sobre a influência da experiência pessoal do autor na criação de uma obra.
O curso é dividido em 22 aulas online que demonstram como elementos da vida de um artista podem conferir grande originalidade à uma obra, dando-lhe força para ressoar em um contexto social maior e até mesmo para instigar mudanças através da expressão de ideias.

- Veja alguns exemplos de como obras originadas de vivências pessoais podem servir de base para o desenvolvimento de ações e instalações que impactam toda uma sociedade;
- Conheça os principais trabalhos desenvolvidos por Marcelo Brodsky ao longo da carreira, com uma análise detalhada das relações entre sua história de vida e suas criações artísticas, com ênfase em fotografia documental e de memória;
- Acompanhe Brodsky em um passeio por um de seus grandes projetos, o Parque de la Memoria em Buenos Aires, para uma conversa sobre as relações existentes entre arte pública e sociedade, entre espaço público e arte, e entre diversas artes que trabalham juntas para expressar ideias dentro de um determinado contexto cultural e social;
- Entenda o processo de ressignificação de fotografias que ocorre através de recursos como intervenções artísticas nas imagens, muito utilizadas por Brodsky, e que representam uma forma interessante de evidenciar ideias que se deseja transmitir;
- Confira as dicas de Marcelo Brodsky sobre pesquisa de referências, sobre a construção de um arquivo pessoal de imagens, e também sobre o uso de fotolivros como um formato para apresentar o seu trabalho como fotógrafo;





Marcelo Brodsky Artista Visual

Marcelo Brodsky, artista visual e fotógrafo argentino, trabalhou com artes visuais durante toda sua vida. Estudou economia na Universidade de Barcelona e fez a formação em fotografia no Centro Internacional de Fotografia de Barcelona. É um dos articuladores do Fórum e da Bienal de São Paulo-Valência, além de ser um dos sócios e fundadores do banco de imagens Latinstock, com base em São Paulo, Argentina e Espanha. É também um dos fundadores do Parque de la Memoria, em Buenos Aires, monumento construído em homenagem às vítimas da ditadura na Argentina.