Releituras de obras:

a importância de referências para criações originais

Antonio Peticov, Artista



JOÃO GETULIO SEGUIR
OUTROS PROJETOS DE JOÃO GETULIO VIVA GONZAGA!
OUTROS PROJETOS DESTE CURSO 1. No balanço das ondas: do Atlântico Norte ao Atlântico Sul, uma representação de duas realidades que se comunicam sob a luz solar. 2. Uma rua chamada mistério: no século XXI, novos motivos para melancolia diante do grande mistério do obscurantismo.

O PROJETO

1. No balanço das ondas: do Atlântico Norte ao Atlântico Sul, uma representação de duas realidades que se comunicam sob a luz solar. 2. Uma rua chamada mistério: no século XXI, novos motivos para melancolia diante do grande mistério do obscurantismo.

05 de Janeiro de 2017 2 2
1) SUGESTÃO para a parte 1: ler e sentir ao som da música"Imbalança", de Luiz Gonzaga.

Por mais incrível que possa parecer, o litoral do nordeste dos Estados Unidos da América é bastante semelhante ao litoral do nordeste brasileiro; as praias do Massachussetts têm algo que lembra as praias do Ceará: mar aberto azul- esverdeado, areia clara, faixa de praia de longa extensão, vegetação rasteira e quase inexistente, sem mata fechada. Tal cenário foi pintado por Edward Hopper (1882-1967), que usou elementos cênicos tipicamente americanos. É o caso da obra "Ground Swell", na qual se destaca o mar das praias de Cape Cod, num intenso verão e céu quase de brigadeiro. Isso poderia muito bem ser em Jericoacoara, Mundaú, Morro Branco ou Canoa Quebrada. Aproveitando tal semelhança, o aluno fará uma releitura do americano, transformando o barco em uma Jangada tripulada por jangadeiros nordestinos. O mar é mais esverdeado. Na água, um samburá, que provavelmente caiu acidentalmente da Jangada. Acima, o sol forte e escaldante de logo abaixo da linha do Equador. A imagem título é o quadro original. Nas imagens do projeto, veremos a releitura feita pelo aluno, utilizando pastel seco e uma folha comum de cartolina; vemos a releitura pronta na imagem de número 7.
2) A História segue, nem sempre no ritmo que entendemos ou podemos imaginar. Em 1914, o pintor Giorgio de Chirico (1888-1978) pintou o quadro "Mistério e Melancolia de uma Rua", no qual retrata uma criança brincando numa rua, aparentemente sem perceber que a sombra distorcida de uma figura ameaçadora surge no horizonte, provavelmente carregando algum tipo de instrumento afiado. A primeira guerra mundial era a preocupação da época. Mais um século depois, no janeiro de 2017, o mundo se interroga sobre o que pode surgir da nova presidência dos Estados Unidos da América; nesta releitura, as formas estão predominantemente geométricas e rudes, sem as sutilezas das formas arredondadas: os arcos do prédio branco viraram pontudos triângulos, bem como são triangulares as portas do obscuro prédio tomado pela sombra do lado direito da tela; a carruagem se transforma num contêiner misterioso. A garota do século XXI já se apercebeu da ameaça e fugiu da cena, enquanto a sombra da figura fantasmagórica avança na sua marcha para tomar posse dessa rua chamada mistério. Na imagem 8, temos o quadro original, e na imagem 9, a releitura produzida pelo aluno.


O que você achou deste projeto?

Deixe aqui a sua mensagem



João Getulio Sampaio

Obrigado! Hopper é sempre uma inspiração, e as praias do Nordeste são um deleite.

25 de Janeiro de 2017
Sâmela Soares

Muito bacana!!! A proposta me pareceu bastante instigante e o resultado final está bem próximo a realidade do nosso litoral brasileiro.

17 de Janeiro de 2017