Minha Conta

Menu

Área do Cliente

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.

Videomaking de skate

produção, equipamentos e mercado profissional
Presentar
Categoria:

Transforme seu aprendizado em uma jornada!

Os cursos da Saibalá foram organizados em um formato mais completo e engajador. Conheça a nossa jornada de aprendizado.

O mercado de cursos oferece hoje uma ampla gama de opções para quem procura especialização. Mas como fazer a melhor escolha para seu tempo e investimento? Com o objetivo de oferecer uma experiência de ensino mais completa e engajadora, a Saibalá reuniu seus cursos em unidades interconectadas.

Nasceram, assim, as jornadas de aprendizado. Desenvolvidas com técnicas inovadoras, as nossas jornadas são comandadas por profissionais experientes e treinados para oferecer uma visão ampla e objetiva sobre sua área de interesse, com o dinamismo que você precisa.

Impulsione sua carreira com conteúdo de alta qualidade e um formato adaptado à sua rotina!

O que você vai aprender:

Conclua o curso e saiba como produzir vídeos de skate.

Se você se interessa por audiovisual e tem vontade de saber mais sobre como produzir vídeos de skate, este é o seu curso.

Anderson Tuca, diretor e videomaker especializado em skate, compartilha sua história e experiência profissional para ensinar como registrar vídeos de skate da forma mais interessante e acessível possível.
O curso é dividido em 12 aulas online, nas quais Tuca apresenta diversos equipamentos e técnicas, demonstrando as melhores práticas de captação através de duas sessions, sendo uma delas noturna, na qual também ensina sobre o posicionamento de luzes.

– Conheça a história de como Anderson Tuca se envolveu com a cultura do skate e começou sua carreira, superando obstáculos como a falta de equipamentos e informações para produzir seus projetos;
– Saiba quais são as principais câmeras, lentes e acessórios utilizados por Tuca, que demonstra como fazer as mesmas imagens com DSLR, GoPro e celular, para destacar que o melhor equipamento é aquele que está disponível;
– Acompanhe uma session na praça, na qual Tuca explica os princípios e as regras básicas do vídeo de skate, dando dicas de composição e estética para as imagens, e mostrando na prática como filmar linhas de skate;
– Acompanhe uma session noturna, na qual Tuca fala sobre o uso de luzes e geradores, procedimentos de segurança e cuidados com a parte elétrica, além da dinâmica com outras pessoas que estão na sessão;
– Veja dicas de logagem e backup de arquivos, de edição com a linguagem de vídeos skate, e também de como aproveitar a técnica desenvolvida para fazer vídeos de skate em outros tipos de vídeo;

Para quem?

O curso ensina a como fazer a captação de vídeos do skate, esporte praticado por muitas pessoas. Para quem trabalha com a câmera na mão ou as rodinhas no pé, esse curso é para você.

Filmakers

Sob a visão de um videomaker especializado em skate, aprenda técnicas e equipamentos para registrar esses momentos.

Veja o que nossos alunos falam

Conheça o professor

Anderson Tuca

Anderson Tuca começou a andar de skate no final dos anos 1980, onde se interessou pela cultura de rua e por tudo que ela tinha. Nos anos 1990, estudou como funcionava a forma de captação de imagens e edição, e em 2000 fez “Videofobia”, um dos vídeos mais importantes de sua carreira, com grandes nomes do skate brasileiro. Trabalhou no “Sequela” do Sport TV e fez vídeos para a Revista 100%.

Na ESPN, fez “Skate Paradise” e desenvolveu documentários e reportagens sobre o Skate Brasileiro e Mundial, X GAMES, Street League, Circuito Brasileiro de Skate. Desenvolveu o “A BORDO” para a ESPN Brasil e o “Pela Rua” para o Canal OFF. É diretor e videomaker na agência e produtora Divina Mídia.

PREPARAMOS UM CURSO QUE ABORDA DE FORMA PRÁTICA A CAPTAÇÃO DE VÍDEOS DE SKATE

Confira tudo o que você vai aprender:

Videomaking de skate: produção, equipamentos e mercado profissional

Transforme as quatro rodinhas em vídeos profissionais

  • Apresentação do Anderson Tuca, na qual ele fala um pouco de si e introduz como o skate surgiu na sua vida após ele e o irmão terem as bikes furtadas. Depois desse episódio, ele resolveu andar de skate, mas logo se encontrou como videomaker e trabalha com isso desde então.
  • As referências usadas pelo Tuca sempre vieram de revistas de skate. Na época não tinha muita informação e nem onde pesquisar. Ele fala um pouco sobre essa diferença entre fotografia e vídeo e como aprendeu a usar isso para estudar e entender sobre posicionamento e enquadramento das manobras.
  • O melhor equipamento é o que você tem no momento. Não existe desculpa pra não fazer um vídeo de skate. O que mais vale é a inspiração
  • Testes com vários equipamentos diferentes, pois o registro é o mais importante. Não se pode perder o momento, é só fazer da melhor maneira possível.
  • O material que utiliza no dia-a-dia e o que mais gosta de usar pra fazer seu trabalho, desde todo equipamento que carrega na mochila, mais tripé, luz, e até um skate próprio que montou pra filmar as linhas, onde acompanha o skatista durante um percurso de manobras.
  • A utilização de mais de uma câmera ao mesmo tempo, pois assim ele vai explorando as possibilidades de captação. Também dá umas dicas de sempre conferir o material e a previsão do tempo antes de sair de casa.
  • A importância de sempre ter referências de vídeos e fotos para não produzir um material igual a um que já foi veiculado.
  • r. Tem degrau, buracos ou gravetos no chão? Como frear o skate sem tremer a câmera e como posicioná-la no melhor ângulo para deixar a manobra ainda mais interessante? Tuca fala também sobre a importância de sempre mostrar as imagens pro skatista para que ambos saiam satisfeitos da sessão.
  • Sessão noturna: conhecimento de todo material e do posicionamento de luz, para que a imagem final fique perfeita. Outra preocupação é saber dividir o espaço com os fotógrafos. Um profissional não pode atrapalhar o outro, então sempre é bom conversar sobre o posicionamento de luz, flash e da pessoa em cena.
  • A troca de lentes te ajuda a explorar os melhores ângulos para gravar as manobras, e como cada uma exige a adaptação dos movimentos de câmera, do posicionamento do videomaker e até mesmo da iluminação para tornar as imagens melhores.
  • Logagem do material: uma das partes mais importantes e não dá para vacilar nesse momento. É sempre bom salvar e ter uma cópia de segurança. Pois um erro nesse momento pode fazer você perder todo material de um dia inteiro de sessão ou pior, de dias de filmagem.
  • Dicas de como colocar uma boa trilha sonora pra fluir bem com o vídeo e os efeitos de slowmotion que são muito utilizados para mostrar um detalhe ou grau de dificuldade da manobra.
  • Ensinamentos do skate para outros trabalhos, pois o próximo passo foi aplicar tudo que foi aprendido no corre-corre de uma sessão de skate para outros momentos da vida, seja uma festa de aniversário, um casamento ou uma filmagem de pratos gastronômicos.
  • Hora de ir pra rua captar imagens. Não esqueça que tudo tem começo, meio e fim. E que um vídeo bom é aquele que dá vontade de assistir várias vezes. Partiu rua!

Videomaking de skate

produção, equipamentos e mercado profissional
Presentar
Categoria:
Falar com a Saibalá